Tudo que Deus criou ... foi pensando em você!

domingo, 13 de setembro de 2009

A ARTE DE PERDOAR ...

Quando nos damos conta de que a nossa Vida tem uma estreita ligação com a Causa e o Efeito de nossas atitudes e pensamentos, começamos a entender que muitas coisas não são mais coincidências e nada que acontece conosco é por um acaso. Tudo tem origem em nós e para nós retorna. Obviamente, algumas religiões condenam isso pela estreita necessidade de sobrevivência. Ninguém ensina o outro a só Ser, se quiser mantê-lo preso em suas pretensas verdades.Isso posto, começamos a entender que o ato de perdoar tem como primeiro beneficiado a nós mesmos, veja...

PER, primeira sílaba de perdoar, pode parecer o início de perda, mas não é.
Neste caso é PER no sentido de permitir e mesmo de parar, na acepção latina da palavra. Parar mesmo.

DOAR é se permitir entregar o que não nos serve mais. Portanto, o ato de perdão, além de nobre, é uma atitude de bloqueio de uma perda.

Jamais uma pessoa magoada conseguiu ferir a outra por nutrir este sentimento. Do contrário, se ficar muito tempo com esta postura de mágoa irá adoecer de maneira muito séria.



Um amigo um dia me perguntou: Quantas vezes devemos perdoar os nossos semelhantes? Será que perdoar demasiadamente não nos torna tolo?


Não respondi de imediato porque, embora parecendo um questionamento simples, não o é. Fiquei pensando ... É óbvio que as duas perguntas, em uma, demonstram que a pessoa não aceita e não entende que a vida é Causa e Efeito. Este entendimento vem em primeiro na cadeia de importância de nossas compreensões.

Assim, fica fácil entender que não somos tolos e sim sábios e que ninguém perde nada por ser sábio e astuto. Devemos perdoar os nossos semelhantes tantas vezes quanto o retorno de nossas atitudes imbecis do passado assim o exigir.

.

Quando alguém nos magoa é retorno, para sabermos entender que assim agimos para com alguém anteriormente. Nada do que colhemos é sem uma finalidade. Tudo faz parte de nossa necessidade de entendermos a vida como ela se apresenta. Ser magoado hoje é porque magoamos ontem. A fuga da mágoa, na maioria das vezes, é a comida. O magoado tem ausência de prazer.
.
Dei muita liberdade para as pessoas, sabem o que colhi?
Desrespeito.

.
Brinquei demais com as pessoas, sabem o que colhi?
Descrédito.

.

.

Fiquei muito bravo por ser desacreditado e desrespeitado. Reclamei com uma pessoa de confiança e muito sábia que achava injusto o que eu estava passando.

.

Ela me disse:
"Olhe para o seu passado e irá entender que o que está recebendo hoje é o retorno de suas negligências... O mínimo que pode fazer é agradecer pelo mal ser pequeno. Perdoar a si mesmo e as pessoas é um ato de grandeza”.

.

.

.

Espero que esta postagem ajude a quem precise ...

Beijo na alma a todos que me acompanham.

Um comentário:

Maristela disse...

Muito interessante este post, Edu!
Perdoar nem sempre é fácil. É um processo contínuo que deve ser praticado dia a dia.
Somente em Jesus, conseguiremos perdoar alguém que nos feriu, nos magoou.Mas, é preciso aprender a perdoar e muitas vezes se perdoar também e ter a humildade de pedir perdão.

"Quer ser feliz por um dia?
Vingue-se.
Quer ser feliz por toda uma vida?
Perdoe."

A caridade é o Amor. Mas,o ponto mais alto da caridade é o perdão.
Perdoar nem sempre é fácil. Às vezes até chega a parecer impossível. Entretanto, é sacrifício essencial à vida de quem se diz e quer ser filho de Deus.
Afinal, o que é a redenção que o Cristo veio operar na humanidade, senão um ato universal do perdão, como ato supremo do Amor?!
Ora, se fomos todos envolvidos no perdão de Deus, porque dificultarmos tanto a vivência deste ato de perdoar, quando se trata de um semelhante que nos ofendeu?
É curta demais esta vida terrena para você se dar ao luxo de perder um minuto sequer em intrigas, maledicências e malquerências.
Quanto lucraria se evitasse, no dia a dia, esse veneno que aos poucos vai destruindo a sua felicidade...
Enquanto o que você pensa, fala e faz o que é mau, antes de prejudicar a sua vítima, está envenenando a si mesmo na digestão desse amargor que lhe fica no coração.
O mal que desejamos aos outros permanece dentro de nós em forma de perigoso retorno.
Abra o seu coração para a vida, para o bem, para o amor.
Abra-o para a vida, como um ato de aceitação e de agradecimento ao seu Criador, pois é certo que é muito melhor viver do que não viver.
Abra-o para o bem, porque não se justifica a vida, que tem origem no BEM supremo, a não ser que seja para a prática constante desse bem.
Abra-o para o amor, pois para o amor lhe foi dado ter coração, especialmente quando o que mais se nota no mundo de hoje é a falência do amor.

Faça o bem a você mesmo, perdoe!

"O amor não tem cura , mas é o único remédio para todas as doenças."

Tenha um ótimo final de semana!
Fique com Deus!

Beijo no coração
com carinho,
Maristela